quinta-feira, julho 20, 2006

O Gabinete Antropomórfico


A primeira vez que vi esta imagem, deu-me a volta à barriga. As cores , as formas e a composição tiveram em mim o mesmo efeito que os primeiros momentos do Irreversível (Gaspard Noé, 2003). Porquê? Não sei. Mas foi como se ao mesmo tempo sentisse uma repulsa tremenda pela imagem e não conseguisse tirar de lá os olhos.
É maravilhoso observar que a obra de Dalí tem tanto de luminoso e plástico como de visceral.

8 comentários:

rednosedraindeer disse...

Por acaso os quadros do Dali a mim não transmitem nada. Nunca transmitiram nos livros, e recentemente quando tive oportunidade de os ver ao vivo continuaram a não dizer nada. Não deixo de conseguir perceber o interesse das pinturas dele, mas quando estou frente a uma obra gosto que ela me toque, atormente, fascine. O que não acontece com Dali.

S.B. disse...

Estás dormente ou quê?

o amigo da gina (confuso) disse...

entao que e que escreveu isto?

o amigo da gina (anteriormente confuso) rectifica disse...

entao quem e que escreveu isto?

berserker disse...

Realmente é espantosa a forma como uma superstição, a psicanálise, ocupa um lugar tão proeminente na cultura contemporânea. As raras vozes críticas são muitas vezes classificadas como sintomas de alguma psicopatologia a tratar. Freud e a psicanálise tornaram-se dogmas. Tal como as igrejas e religiões. No entanto, do lado da cultura científica, qualquer pessoa que tenha tido contacto com a moderna filosofia da ciência, sabe da crítica contundente de Karl Popper ao trabalho de Freud, refutando por completo as suas pretensões científicas. A psicanálise não é falsificável, logo, não é ciência.

O que é, não sei. Mas tem todas as características de uma pseudoreligião. Cada um é livre de acreditar no que quizer, como é óbvio. Mas o que é importante reter é o seguinte: a psicanálise não é ciência.

Já agora, também nunca gostei dos trabalhos de Dali.

Cumprimentos ;-)

hala_kazam disse...

Bem...ao contrário de vocês eu gosto das obras de Dali...se bem que ultimamente tenha estado mais virada para os seus trabalhos que envolvam ovos (vai-se lá saber porquê?) ... tudo nos consegue tocar e transmitir algo...se nós quisermos

:)

belo blog


*beijos*

Alexandre disse...

Dali era o Castelo-Branco da pintura.

velhaco disse...

o dalí era dali, não era?